Palmilhas Ortopédicas

A mostrar todos os 5 resultados

A mostrar todos os 5 resultados

Na Ergométrica, especialista em produtos de apoio, ortopédicos e de elevação, a avaliação para a conceção de ortóteses plantares é realizada por Ortoprotésicos. Estes técnicos estão aptos para realizarem uma avaliação postural, podológica e baropodomética e, consequentemente, interpretarem os resultados obtidos de forma a selecionarem o material para a confeção da ortótese, de acordo com o mais indicado para cada caso.

Avaliação Postural

A avaliação postural consiste na observação e verificação do alinhamento e mobilidade de todos os segmentos corporais. Esta avaliação é fundamental para a correta adaptação e acompanhamento do uso de ortóteses.

Avaliação Podológica

Na avaliação podológica são estudadas as estruturas anatómicas e musculares que compõem o pé e, consequentemente, a funcionalidade do mesmo. Nesta avaliação são verificadas diversas características, tais como, a pele, mobilidade articular, força muscular, arcos do pé, dimensões do pé, sintomatologia e patologias associadas (esporão do calcâneo, fascite plantar, dedos em garra, etc.). Neste momento de avaliação, também é realizado o molde do pé em espuma fenólica, quando confecionadas por medida, a digitalização da planta do pé e a pedigrafia, quando necessário.

Avaliação Baropodométrica

A nossa avaliação baropodométrica computorizada é realizada através de uma passadeira que possui na sua superfície sensores de alta definição que enviam os dados adquiridos para um computador externo, permitindo aos Ortoprotésicos analisar e avaliar. A vantagem da utilização de uma passadeira é permitir a aquisição de dados de forma contínua, durante o período de tempo e velocidade desejada e mais adequada para cada caso, sendo, portanto, possível avaliar um paciente a andar devagar ou a correr, tanto calçado como descalço.
Esta análise consiste na investigação do centro de pressões e da pressão plantar exercida nas diferentes áreas da superfície plantar, em 2 ou 3 dimensões, tanto em estática como em dinâmica. O que permite conhecer e comparar, por exemplo, as pressões exercidas no ante pé e retro pé, qual a área do pé que apresenta a pressão máxima ou que membro suporta maior percentagem de peso corporal.

Na análise dinâmica é possível obter-se também um conjunto de resultados importantes, em forma de tabela (comparando lado direito e esquerdo), tais como parâmetros de rotação dos pés, tempos decorridos no ciclo de marcha divididos na fase de apoio e oscilação, período de tempo do duplo apoio, comprimento de passo e passada e ainda uma análise dinâmica da distribuição de forças e pressões.

Este tipo de análise quantitativa é fundamental para a deteção de áreas de risco do pé, para a confeção de ortóteses adequadas a cada caso e para a comparação de resultados ao longo do tempo.